12 maio 2010

TAC Campaign...

Para que não haja dúvidas... "Se conduzir não beba. Se beber, não conduza."
Uma imagem vale por mil... "vidas"!!!

27 março 2010

Há dias assim...

Filipa Azevedo - "Há dias assim"
É a nossa representante no Festival Eurovisão da Canção... Uma balada muito bonita... mas o que a torna especial é a letra... A letra é lindíssima e trás-me à memória um poema excepcional de Eugénio de Andrade... "Adeus"...

Há dias assim
Que nos deixam sós
A alma vazia
A mágoa na voz
Gastámos as mãos
Tanto as apertámos
Já não há palavras
Foi de tanto as calarmos.

Há uma canção
Que não te cantei
Versos por rimar
Poemas que nunca inventei

Quem nos pôs assim?
A vida rasgada
Quem te me levou,
Roubou-me a alma
Mas de ti não sabe nada

Há dias assim
Não há que esconder
Recear palavras
Amar ou sofrer
Ocultar sentidos
Fingir que não há
Há dias perdidos
Entre cá e lá

Há uma canção
Que não te cantei
Versos por rimar
Poemas que nunca inventei

Quem nos pôs assim?
A vida rasgada
Quem te me levou,
Roubou-me a alma
Mas de ti não sabe nada

Sei que um dia saberás
Que a vida é uma só
Não volta atrás.

Quem nos pôs assim?
A vida rasgada
Quem te me levou
Roubou-me a alma
Mas de ti não sabe nada.

20 fevereiro 2010

"Aqui estoy yo"



Gosto!!! Diz-me muita coisa... :)

14 fevereiro 2010

Gosto de ti, porque sim...

Apetece-me gostar de ti e se não me apetecesse gostaria na mesma...
Porquê? Porque sim...
Simplesmente por isso mesmo, porque me apetece gostar...
Gosto de saber que estás aí, mesmo na ausência...
Gosto de te ter junto a mim em cada pensamento...
Gosto que saibas como estou porque quero saber como estás...
Gosto do silêncio em que nossos corações se soltam...
Gosto das palavras que por nós discorrem...
Gosto dos sorrisos que nos envolvem os olhares...
Gosto quando não gostas...
Gosto de ti na solidão...
Gosto de ti nos versos que escrevo em vão...
Gosto de ti nas palavras que não dizes...
Gosto de ti assim...
Gosto de ti livremente...
Gosto de ti docemente...
Gosto de ti eternamente...
Gosto de ti perdidamente...
e Gosto...
Simplesmente...
Porque SIM!

06 fevereiro 2010

Rosa Lobato de Faria

1932 - 2010

Quem me quiser há-de saber as conchas
a cantiga dos búzios e do mar
Quem me quiser há-de saber as ondas
e a verde tentação de naufragar.

Quem me quiser há-de saber as fontes
a laranjeira em flor a cor do feno
a saudade lilás que há nos poentes
o cheiro de maçãs que há no inverno.

Quem me quiser há-de saber a chuva
que põe colares de pérolas nos ombros
há-de saber os beijos e as uvas
há-de saber as asas e os pombos.

Quem me quiser há-de saber os medos
que passam nos abismos infinitos
a nudez clamorosa dos meus dedos
o salmo penitente dos meus gritos.

Quem me quiser há-de saber a espuma
em que sou turbilhão, subitamente
- Ou então não saber coisa nenhuma
e embalar-me ao peito, simplesmente.

em Memória do Corpo, Textual editores, 1992

P.s. - A minha singela homenagem apenas surge agora, porque até então andei a digerir esta perda... Não haver mais Rosa, mais livros da Rosa...

11 janeiro 2010

Inês Laranjeira...

Ela é pequenina, sorridente, brincalhona, dona de um olhar doce e terno e de uma personalidade forte. Com apenas dezasseis anos revela uma força, uma segurança e uma presença em palco como poucos artistas da "nossa praça" o fazem... Não é dona de uma voz poderosa, mas possui um timbre único, cativante e irresistível, que se alia a uma forma de cantar original, bastante pessoal e muito intensa. Aliado a tudo isto, há um gosto musical incaracterístico de uma jovem da sua idade, o que a torna também dona de uma cultura musical invulgar.
Ela é a Inês, a doce Inês com um rosto de boneca de porcelana, que se tem vindo a revelar num desses programas de descoberta de talentos, neste caso denominado de Ídolos.
Ontem, a grande Inês deu-nos mais uma prova do seu enorme talento, numa das suas actuações mais bem conseguidas. Neste mesmo dia, a Inês, entre os seis concorrentes que restavam, foi uma das menos votadas, tendo escapado por um triz à expulsão! O que seria uma injustiça!!!
Provavelmente não ganhará o concurso, mas esta miúda merece ir mais longe...
Todos a votar na Inês!!! Não é um pedido, é uma ordem!!! Eh eh!!!
Votem em força... 760 300 515

E para vos aguçar o apetite deixo-vos Inês Laranjeira com Big Spender (Shirley Bassey)...

02 janeiro 2010

2010...

Entrámos num novo ano...
Entrámos numa nova década...
Já que se está numa de pedir, gostava que este ano fosse um grande ano, não em quantidade, pois bastam-lhe os 365 dias, mas em qualidade...
Quem me conhece, sabe que eu nunca fui de pedir muito... basta-me o essencial a uma vida digna e em paz...
No entanto, há algo que não posso deixar de pedir... SAÚDE, acima de tudo, muita saúde...
Só a existência "dela" nos pode levar a conseguir alcançar todos os objectivos e desejos...
E depois, trabalho, amor, amizade... tudo o que uma pessoa normal pode desejar...
Já agora, como complicado que sou, deixar de o ser um pouco menos e conseguir de uma vez clarear esta cabeça, por vezes cheia de ideias desnecessárias e complexas... e perceber que se as coisas são simples, para quê complicá-las... eheh
Enfim, isto sou eu... a minha mania de pensar de forma diferente, de ter valores próprios... que até sei que me tornam uma pessoa talvez melhor... mas que muitas vezes me fazem sentir "desenraizado"...
Bem, que 2010 seja um ano em grande é o que peço para todos... e que aqueles que me aturam, não desistam e continuem a aturar... :)
BOMMMMMMMM ANOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!!!

27 dezembro 2009

Rever 2009...

Aproxima-se a passos largos o final de mais um ano... 2009...
E 2009 teria sido apenas mais um ano como tantos outros, se...
... por terras arouquenses não tivesse visto neve pela primeira vez... e qual crinça fascinada por tal facto não me tivesse ido meter debaixo do respectivo nevão... let it snow, let it snow...
... não tivesse ganho uma sobrinha, mesmo que emprestada, gira que se farta... uma princesa...
... não tivesse espetado o meu bolinhas contra um eucalipto... e por pouco não ia eu... o que me obrigou a comprar um carro novo... pronto, é um bolinhas na mesma, mas numa versão mais moderna... (tadito do meu anterior bolinhas abandonado aí numa sucateira algures... chuifff...)
... não tivesse trocado terras arouquenses por terras mourisquenses, mais ao centro do país, numa lezíria ribatejana a perder de vista... ganhei qualidade de vida, ah pois é!!! Só não há maneira de engordar... bah...
... não tivesse entrado nos trinta (zazus)... ok ok, com a aparência de vinte e um... (fia-te nisso)...
... não tivesse conhecido pessoas novas, colegas, quiçá amigos... reencontrado outros...
... não tivesse crescido como pessoa, aprendido a gerir as minhas inseguranças, receios, angústias... tornando-me uma pessoa melhor (acho)...
... não tivesse vivido momentos únicos e inesquecíveis...
e outras coisas mais que por serem demasiado especiais, são só minhas e não convém revelar.. eh eh :)

Foi, apesar de tudo, um bom ano, talvez o melhor... mas que o próximo o consiga superar!!!

Um grande 2010 a todos!!! Bom anoooooooooooooooooooo!!!

24 dezembro 2009

Feliz Natal... II

A Tap e o Aeroporto de Lisboa inovaram na forma de desejar as boas festas aos seus passageiros...
Tomem lá uma segunda prenda e... FELIZ NATAL!!!

22 dezembro 2009

Feliz Natal...

Porque o Natal não deveria ser apenas uma data, mas acima de tudo um estado de espírito a manter ao longo do ano... ser o nascimento de alegrias, esperanças, afectos e amor... ser um emaranhar de abraços, de emoções e de recordações... ser a presença da família, dos amigos e daqueles que por vias avessas se cruzam no nosso caminho...

Um óptimo Natal a todos os que seguem este blogue...
E tomem lá esta prenda... :)

04 dezembro 2009

Os "inta"...

Não que fosse ainda a minha vontade, mas eles vieram ter até mim...
Foi há quatros dias atrás... Só não foram notícia no Jornal da Noite, porque o Tratado de Lisboa se sobrepôs a tal feito...
Chegaram de mansinho, sem avisarem nada nem ninguém e instalaram-se apropriando-se de mim como se tivesse sido sempre deles...
Não lhes achei a diferença, pelo menos de uma forma imediata...
No entanto, se pensar em todo o percurso anterior, reparo que algo mudou... o tempo começou a deixar algumas marcas, umas mais visíveis que outras... mais físicas... pois psicologicamente a eterna criança lá continua...
Não posso também deixar de reparar que aqueles "amigos" que outrora povoavam o dia a dia se vão desvanecendo... ou porque a vida assim o proporcionou, ou porque simplesmente "assim foi"...
Não bateram à porta, nem lhes senti a entrada... muito menos ainda o peso que eventualmente poderão causar... não os sinto cá ainda... mas a partir daqui cada dia é uma incógnita... espero que boa!
Ainda "ontem" brincava na rua em frente à casa dos meus avós, despreocupado e inocente... radiante porque aos cinco anos sabia contar até 100...
E num repente, chegaram os "inta"... e apesar de hoje saber contar para além de 100... gostaria isso sim de um dia poder chegar a esse número bem redondo... mas bem preenchido, se me entendem!
E "prontes"... tanta coisa porque cheguei aos 30!!!
Possas!!!

25 novembro 2009

Foi Deus...

Finalmente os "Amália Hoje" decidiram contemplar-nos com um novo single e videoclip.
A música já a conhecia de trás para a frente e de frente para trás... mas confesso que este videoclip, pelo menos a parte dele que entretanto é disponibilizada, me deixou completamente de queixo caído. Fiquei com os pelinhos do corpo todos arrepiados, mesmo todos...
Simplesmente fenomenal...
Apreciem...


14 novembro 2009

Dia Mundial da Diabetes!!!

Hoje, 14 de Novembro, assinala-se o Dia Mundial da Diabetes!
A Diabetes é uma doença crónica relacionada com a insuficiência ou ausência de produção de insulina pelo organismo humano (pelo pâncreas, mais precisamente), necessária ao controlo da quantidade de açúcar no sangue (glicemia). É também considerada a doença do século XXI, fruto da má alimentação, da vida sedentária, de hábitos de vida menos saudáveis. Uma diabetes resultante destes últimos factores tem a designação de diabetes tipo II e tendencialmente surge numa idade mais avançada em que o corpo, apesar de ainda produzir insulina, não a produz em quantidades sufucientes para colmatar as necessidades do organismo.
Além da diabetes de tipo II, existe a diabetes de tipo I, menos frequente, conhecida por diabetes infanto-juvenil. A diabetes tipo I está associada à ausência de produção de insulina e não está directamente relacionada com a má alimentação, mas com uma falha orgânica, que pode ser provocada por uma simples gripe, em que o pâncreas deixa de funcionar. Os portadores de diabetes tipo I para sobreviver têm de administrar diariamente várias doses de insulina de modo o controlar os níveis de glicemia, sendo, portanto, insulino-dependentes.
Em Portugal, calcula-se que exista cerca de 1 milhão de diabéticos, desses, 50 mil são de tipo I. E eu sou um deles (sim, meto prá veia, como costumo dizer a brincar)...
A Diabetes tipo I foi-me diagnosticada aos cinco anos de idade... Apesar da tenra idade, recordo-me perfeitamente desse dia... Foi um dia de praia como tantos outros, não fora a enorme sede que trazia havia já alguns dias (primeiro sintoma)... No fim do dia, já em casa, senti-me mal, não conseguia comer e encontrava-me fraco. Os meus pais decidiram levar-me ao hospital onde fui sujeito a análises... recordo-me da minha mãe, grávida do meu irmão (que nasceria passados 20 dias), ao meu lado quando se ouviu o diagnóstico do médico... "É Diabético"! Aquelas palavras soaram para mim como uma novidade, sem saber o que aquilo queria dizer... apenas percebi que a partir daí era diabético!
Mas o que é afinal ser diabético?
É ser uma pessoa absolutamente normal. Não há nada que me distinga dos outros. É levar um tipo de vida relativamente saudável, ter cuidado com a alimentação (como qualquer pessoa) e viver a vida! Ok, tenho de tomar medicação, é certo... tenho de injectar insulina... nada demais... ao fim de 24 anos de convívio com a Diabetes é algo tão normal como lavar a cara todos os dias depois de acordar!
Posso fazer tudo o que os outros fazem e acima de tudo sou o Mário ou o Eugénio... e não o diabético ou o coitadinho (infelizmente as pessoas tendem a pensar assim).
Serve este texto para desmitificar, para alertar e para explicar mesmo que vagamente o que é esta doença crónica que hoje é assinalada mundialmente.
E, porque hoje também é o meu dia! :)

10 novembro 2009

Sans dire un mot...

Há momentos em que o silêncio se torna mais revelador do que qualquer palavra dita.
O olhar transmite aquilo que nenhuma palavra consegue, por mais forte que seja, descrever.
E há gestos que valem por mil palavras...
Mesmo sem dizer uma palavra consegue-se perceber, sentir o valor, a dor, a alegria, o sentimento que paira em cada rosto, em cada expressão, em cada olhar, em cada gesto...
Por mais palavras que diga, e o que eu gosto de palavras, é no olhar que guardo o que de mais valioso se encontra no seio da minha "alma"...

... même sans dire un mot...

31 outubro 2009

O Ruído

O senhor que se segue canta bem que se farta...
Do seu mais recente álbum, ainda "quentinho", com pouco mais de uma semana, salta para o ouvido "El Ruído"...
Dá que pensar na importância de um simples ruído...
Ruídos destes venham muitos!!! :D
Senhoras e senhores... David Bisbal!

27 outubro 2009

Medos...

Porque a vida também é feita de alguns medos e receios, eis aqui aqueles que mais norteiam o meu existir...

Tenho medo/receio de...
... cães (é trauma, e quanto maiores, pior... paraliso);
... eu mesmo (sou um perigo, eu sei);
... adoecer (acho que todos temos... mas penso frequentemente nisso);
... cair e não me levantar (pelos mais variados motivos);
... me sentir só (o pior é que às vezes acontece);
... da traição (das pessoas que me rodeiam... e quando são amigos dói que se farta);
... não ter tempo (o tempo perguntou ao tempo...);
... não ter coragem (de dar passos importantes);
... não ter um abraço (nos momentos menos bons);
... perder aqueles que amo (não preciso dizer mais);
... dos outros (nunca sabemos o que esperar...);
... não ter medo (pois isso significaria a ausência da existência de vida);
... chegar ao fim e não alcançar a meta (qual meta?)...

A lista poder-se-ía prolongar... mas há medos que ficam melhor guardados no mais íntimo de nós e que só se partilham com quem nos possa ajudar a superá-los!

Life goes on... :)

18 outubro 2009

Ao amor... (parte II)

Aqueles olhos doces, ansiosos, sufocantes deixam marcas a cada momento em que se cruzam com os meus. A pureza que os inunda só é comparável a um ser angélico... se anjos existem.
Não acredito em anjos, mas sim em pessoas... pessoas que existem para com um simples olhar nos proteger nos momentos menos bons. Pessoas que nos marcam com um simples sorriso e que nos ajudam a erguer cada vez que o chão se torna mais próximo, perante uma queda abissal... E perante estes simples gestos, levantamo-nos, erguemos a cabeça e continuamos a trilhar caminhos em busca de algo que torne as nossas vidas especiais.
Não são só aqueles olhos, nem o sorriso, nem até um simples gesto... é um todo, um todo de bondade e gratidão, que dá de si sem esperar nada em troca, que mesmo perante os seus problemas não se inibe em ajudar o outro, que sabe estar presente quando mais se precisa, usar as palavras certas no momento adequado...
É isto que torna as pessoas especiais... anjos seriam se os houvesse. São estas pessoas que merecem mais do que ninguém a réstia de felicidade que todos pretendem alcançar. Merecem pelo bem que nos fazem, porque mesmo na sua ausência sentimos a sua presença ao nosso lado, que nos conforta a alma e acalma o coração.
Estas pessoas são, sem qualquer dúvida, aquelas que nos dão os maiores actos e provas de amor.
É nisto que acredito, na pureza de um amor descomprometido, um amor ao próximo sem raça, cor ou preconceito.
É neste amor que reside aquilo que se vai construindo de mim... e só posso amar quem me ama desta forma, descomprometidamente, sem esperar de mim aquilo que eu não posso ser... mas aquilo que sou, bom ou mau, melhor ou pior... apenas eu!

06 outubro 2009

Amália...

Amaste em cada verso a tua vida
Marcaste nas palavras a tua voz
Alma inquieta, revolta em si perdida
Loucura de um grito jamais esquecido
Instantes de extâse em todos nós
Anjo de silêncio jamais sentido.



A minha singela homenagem àquela que foi, é e seráq para sempre considerada a voz de Portugal. Confesso que nunca fui grande admirador, mas por incentivo de uma pessoa passei a ver Amália com outros olhos e hoje sou um curioso, mais ou menos atento da sua estranha forma de vida. Amália Hoje, Amália Sempre!!!

P.s. - Obrigado a quem me fez redescobrir Amália!!! :)

03 outubro 2009

Vacas e vaquinhas...

São um animal bastante simpático!!!
Falo obviamente dos animais de quatro patas que têm a útil "função" de nos fornecer um dos mais nutritivos alimentos que existem... o leitinho!!! :)
Adoro vacas!
Não que sejam um animal propriamente bonito, ou meigo ou até engraçado... mas acho-lhes uma piada desgraçada. Tudo o que for bonecada relacionada com vacas é do meu agrado. Embora não sendo fanático não resisto a coleccionar algumas.
Óbvio que não podia gostar de um animal qualquer, algo mais normal como o fazem o comum dos mortais... há quem goste de cães, gatos, golfinhos, coelhos... sei lá...
Mas eu gosto mesmo de vacas... são tão giras!
Não acho piada nenhuma quando chamam vaca a alguém... é uma ofensa para as vaquinhas, que mal nenhum fizeram para merecer tal conotação tão negativa. Será por terem duas saliências ósseas na cabeça? E depois, qual é o mal? Cá para mim isso deve ser inveja...
Pronto, era só para saberem que o meu animal favorito é mesmo a vaca... e já agora se quiserem contribuir para o aumento da minha colecção... estão à vontade... o meu aniversário até já está perto...looooooool
A minha vaquinha preferida (que não digo aqui o nome, pois ela pediu-me para manter o anonimato uma vez que é muito especial) manda cumprimentos a todos os visitantes deste blogue! :)
Da minha parte, bom fim-de-semana prolongado a todos!!!

30 setembro 2009

Imperfeito Coração...

Esta estrada que me encaminha alheado do sol que a inunda
Abre-se em mãos de esperanças que se prendem em cada passo
Percorrido, num sentimento des-sentido dos olhares que em mim enlaço...
Os abraços apercebem-se da voracidade que os enleva no tempo
As mãos libertam-se em jeito de uma despedida em vão adiada
A estrada alonga o seu caminho e polvilha o chão de vazio...
Uma negra saudade instala-se no corpo que jaz na berma
Sufocado pelas palavras esquecidas num tempo dito e desdito...
Salta-me do peito em convulsão um coração vivo, aberto
De artérias e veias que o prendiam num ritmo constante e eterno...
No negro alcatrão vejo-o em vermelha pulsação, enfim liberto...
Sorri... olho-o com estranha nitidez, julgando-o meu...
Desperto sobressaltado pelo bater descompassado no peito
Espreito a estrada e vislumbro a luz que se aproxima em suaves laços
que me envolvem e sussurram ao ouvido a loucura imperfeita
desta vontade de não ser apenas eu... só eu...


P.S.: os leitores deste blogue que não se assustem... apesar de o poema ter alguma pessoalidade pouco tem de realidade... é-me realmente bastante fácil escrever sobre algo, mesmo sem o viver ou "sentir"... Disfrutem!!!

27 setembro 2009

Momentos...

Porque há momentos que marcam a nossa passagem pela vida...
Por mais pequenos que sejam temporalmente, é na intensidade que se manifesta a sua grandiosidade temporal...

Just... a moment like this...

16 setembro 2009

2009/2010 - Mouriscas (Abrantes)

Um novo ano lectivo se inicia e, para variar, mais uma nova escola, acompanhada de uma nova localidade, para o meu currículo.
Desta vez saíu-me em sorteio uma pequena aldeia do Concelho de Abrantes e vim parar a uma escola que em nada se coaduna com a noção de escola que até então pairava na minha cabeça. A escola em questão designa-se por Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Abrantes.
Ora, sendo uma escola de desenvolvimento rural, o cerne do seu ensino está centrado na agricultura. E qual o melhor espaço para se desenvolverem competências em actividades agrícolas? Nada mais nada menos do que uma herdade, neste caso a Herdade da Murteira. Só para começar, um conceito diferente de espaço físico escolar. A herdade que se extende por 60 hectares, compõem-se por dois pólos de salas de aulas, que distam para aí um quilómetro, um do outro, gabinete técnico, armazém, campos a perder de vista, cavalariças, oviários, pocilgas e não sei que mais... Convive-se com cavalinhos, ovelhas, cabras... e nada melhor do que chegar à escola, estacionar o carro e sermos saudados com um maravilhoso "Mééééééééééééééééé"!!! O que eu me ri...
Para além da herdade, a escola possui ainda um edifício designado por centro escola (antigo Colégio Infante de Sagres, onde estudou Jorge Palma), que dista cerca de dois quilómetros da herdade. Quer isto dizer que vou passar a vida de um lado para o outro, pois as aulas funcionam nos dois sítios e por vezes há apenas 10 minutos de intervalo entre as aulas num sítio e no outro... nem dá para tomar um café!!! Vai ser um ano agitado, oh se vai...lol
Confesso que estou um pouco apreensivo à novidade, um ensino diferente... mas com vontade tudo se faz.
Bem, pelo menos campos a perder de vista e paisagem belíssimas não faltam no meio da lezíria Ribatejana!
Mais um ano lectivo... uma nova aventura!

07 setembro 2009

2 cm...

Finalmente resolvi ir tratar do Cartão do Cidadão, vulgo C.C.!
Não que julgue ser algo de tremenda importância, mas convenhamos que dá jeito andar com menos uns quantos cartões na carteira. Mas acho que vou ter saudades do meu B.I. amarelinho... chuifff...
Bem, tal facto não constituiria motivo de registo neste blogue, não fosse o caso de se ter registado algo extraordinário.
Há largos anos que me habituei à altura registada no meu B.I., um sempre agradável 1,71m. É certo que não sou uma pessoa propriamente alta, mas também não faço parte do grupo dos "baixinhos"... Estes 1,71m fazem de mim uma pessoa mediana em termos de estatura, no entanto aquém da média portuguesa correspondente ao sexo masculino, que é de 1,73m. Ora, tornava-se algo frustrante saber que por dois míseros centímetros a minha esbelta pessoa se enquadrava abaixo da média nacional. Nada havia a fazer... mais não deveria crescer, pois perto de entrar nos trintas (credo, cruzes, canhoto) já não pensaria almejar mais um qualquer centímetro que fosse.
No entanto, os milagres acontecem...
Um dos procedimentos para se tratar do C.C. é sermos colocados perante uma maquineta que faz quase tudo, desde medir, tirar fotos, registar impressões digitais e afins... Quando me posiciono para a dita maquineta analisar a minha altura, e após uns sobes e desces da "coisa", eis que surge no ecrã algo inesperado... 1,74m. Juro que só não dei um berro porque o espaço era pequeno e estava cheio de gente.
1,74m... incrível... pensei logo, estou acima da média... uau! Contudo, esta sensação de superioridade pouco durou, pois a funcionária numa tentaiva de confirmar a altura mandou-me lá para aqueles aparelhos mais convencionais de medição e o registo foi apenas de 1,73m. Como numa fracção de segundos se perde um centímetro e se passa de acima da média a mediano... bah
De qualquer das formas, é bom, muito bom... agora estou ao nível da média nacional e o meu C.C. vai ter registado 1,73m... yupiiiiiii :D
Pronto, eu admito, não sou muito alto, é certo... mas sinto-me o maior do topo do meu 1,73.cm... (afinal até aos 30 ainda se cresce) :)
Posso não ser grande, mas estou crescido... Ah, pois é!

04 setembro 2009

Da anti-heroína Susan Boyle ao herói Danyl Johnson...

Mais um produto "X Factor 2009"...
Temos talento, ah pois é...

23 agosto 2009

Ao Ouvido...

O que eu gosto disto...


Per7ume - "Ao Ouvido"

Suspiro...

22 agosto 2009

ÚLTIMO SOPRO...

Deitado sobre si relembra o som daqueles olhos doces
Que brotam do infinito ser embalando em sorrisos o oceano
De esperanças desencontradas iluminando a alma em si fugaz...
O corpo jaz imóvel sobre a pedra fria manchada pelo suor de rostos
Infinitos e incontornáveis na penumbra que assombra a desperta aurora...
As mãos enlaçam-se em nós doridos, esquecidas das memórias vazias
Que inundam o ar de espasmos doces e suspirantes no tempo...
Há um sonho que se prolonga em todo este ser desnudo e frágil...
Um despertar adiado na tentativa de sentir o doce sabor de um desejo já de si perdido...
A ilusão de uma vontade que cruelmente se quebrara.
..
O pânico começa a despertar em cada poro da sua pele...
A realidade vislumbra-se cruelmente em cada esquina de um tempo ido...
A dor é um fantasma que se entranha numa reencarnação tardia...
E o corpo estremece e arrefece... a pedra torna-se gelada, pálida...
Não se sente mais a alma no frio dos músculos já rígidos...
Os olhos apagam-se perante o cansaço de não saber ser...
E o poeta, outrora carne dorida, liberta a alma rumo ao horizonte
Que o aguarda na infinita contemplação de um mar de humanidade...

14 agosto 2009

Férias...

Não estranhem não escrever nada de novo neste meu cantinho, quase à beira mar plantado! :)
Simplesmente não me tem apetecido... ando com preguicite literária!
E há o sol... o calor...
Resumindo... resolvi tirar férias!!!
Mais tarde ou mais cedo eu volto, não se preocupem...
Boas Fériaaaaaas!!! Inté!









Praia do Areão, Vagos, Portugal

08 agosto 2009

Raúl Solnado...

Hoje, Portugal ficou mais pobre!
Perdeu-se um grande Homem, um Artista, um Senhor!
Dizem que morreu... mas alguém como Raúl Solnado não morre enquanto a sua chama permanecer nos corações de todos nós!

Aqui deixo a minha homenagem...

Até sempre Raúl!!!
(1929 - 2009)

07 agosto 2009

Os Outros...

A imagem que criamos dos outros é sempre um reflexo da nossa personalidade. O outro é para nós aquilo que nós desejamos que seja, na medida em que o projectamos de acordo com os nossos valores, ideias, sentimentos, desejos, vontades, carências e fragilidades. Neste sentido, o outro nunca é o outro nele mesmo, mas apenas o outro que nós vemos através do nosso olhar.
Ora, a imagem que construímos daqueles que nos rodeiam é sempre uma aproximação ao real, umas vezes mais, outras menos. E porque esse real é em parte fruto da nossa imaginação, nem sempre percebemos na totalidade aquilo que os outros são para nós!
Quando me deparo com o desconhecido, não me preocupo desde logo com o conhecer imadiato, mas com o ir conhecendo. E, se o desconhecido me agrada, vou-me dando a conhecer numa troca recíproca de hetero-conhecimento.
Já nos dizia Rosseau que o homem é por natureza um ser de bondade e que a sua vivência em sociedade é que o vai corrompendo. Eu confesso que acredito na bondade do ser humano (grande defeito, eu sei) e à custa disso afeiçoo-me demais aos outros que vou conhecendo, esquecendo por vezes de me lembrar de mim!
É por me afeiçoar demais aos outros que já tenho vivido e sentido a desilusão de saber que afinal nem sempre o outro é aquilo que gostaríamos que fosse. Umas vezes supera-se, outras não! À custa disso já mandei muitas supostas amizades dar uma volta (e das grandes), porque percebi que na maior parte dessas amizades havia interesses que não se coadunavam com a confiança que depositei nelas. O que não significa que todas as desilusões nos levem a desterrar todo e qualquer outro da nossa vida, até porque muitas vezes em nada são culpados da imagem que deles criámos. A verdade está lá sempre, nós é que nos recusamos por vezes a vê-la!
Continuo a acreditar que o ser humano é um ser de bondade e que há outros que merecem fazer parte de nós e do que para nós significam. Há marcas que não se esquecem, há momentos únicos que ficam tatuados na memória, há a sinceridade nos momentos menos bons e, acima de tudo, há a amizade que, quando o é verdadeiramente, é indestrutível!
Por mais "cabeçadas" que leve, serei sempre um outro em constante entrega aos outros que da minha vida fazem parte e porque o lugar que nela conquistaram foi merecido, independentemente dos altos e baixos que possam existir! E a imagem que outrora criámos, embora não a idealizada, continua firme na memória, acreditando que a imagem que eu tenho do outro é fruto da imagem que o outro criou de mim!

02 agosto 2009

Mamarrosa Online...

Para os que desconhecem, vivo numa pequena vila pertencente ao concelho de Oliveira do Bairro (Aveiro) com um dos nomes mais peculiares de vilas deste país, a saber: Mamarrosa.
Esta pequena vila com cerca de 1500 habitantes (censos de 2001) faz fronteira com os concelhos de Anadia e Cantanhede, sendo que ao fazer fronteira com este último, faz também a separação entre os distritos de Aveiro e Coimbra. Além do mais, pelas características do seu nome, faz parte do menos conhecido roteiro pornográfico da Bairrada, composto pelas seguintes localidades: Ancas, Rego, Mamarrosa, Bustos e Nariz!!!
Ora, a Mamarrosa em si não seria alvo de notícia aqui, não fosse o facto de na passada sexta-feira se ter inaugurado com toda a pompa e circunsância o sítio web desta "marabilhosa" terra! Ressalvo desde já que o dito sítio web até está bem conseguido e para aqueles que desconhecem (quase Portugal inteiro) podem ficar a conhecer uma das mais peculiares terras deste país! Claro que parte da peculiaridade se deve ao facto de eu ter nascido, crescido e viver cá... (nada convencido... mesmo bom)!
Deixo-vos desta forma o link para visionarem e se cultivarem acerca da Mamarrosa, onde também poderão consultar a origem toponímica do nome, constatando que em nada está relacionado com aquilo que as vossas mentes mais ou menos perversas estarão a pensar neste momento... hum hum!!!

Visitem a Mamarrosa!!!

31 julho 2009

Rosinha...

Eu que achava que existir um Quim Barreiros era mau... imaginem uma versão deste senhor no feminino... Não imaginam, pois não! Mas há, oh se há...
Eu nem tenho palavras para descrever tal atentando à música!!!
Diz-se que é uma nova revelação da brejeirice nacional e pelo que parece até já ganhou discos de ouro e platina!!! Tá tudo doido...
Bem, oiçam... riam ou chorem... mas que isto é uma comédia lá isso é!

Convosco... o Quim Bar... ups, digo... Rosinhaaaaaaaaaa


Ela leva onde??? Oh my god...


Ela com a boca no pipo e ele com o dedo no buraco... tá a falar do pipo do colchão do ar, penso eu...

30 julho 2009

Bye Bye Arouca...

Hoje foi o meu último dia por terras arouquenses, após 11 meses de desterro no norte do distrito de Aveiro, onde a serra se torna parte da paisagem predominante e o ar mais puro e respirável! Ah, pois é... Aveiro não é só praias!
Arouca... O que dizer desta vila situada num vale rodeada pelos montes que compõem a serra da Freita?
É uma vila cheia de história, disso não haja dúvidas... Tem o seu ex-libris no Convento, o famoso Convento de Arouca, que julgo datar do século XII e onde ainda se fazem votos para se seguir uma vida monástica, assim como às suas "hóspedes" se deve a doçaria conventual característica daquela região, bastante procurada por sinal (ainda me hão-de explicar o que tem de apetitoso umas morcelas doces... blarghhhhhhh)!
É acima de tudo um lugar calmo, tranquilo, onde a tradição se vem aliando à modernidade, sem perder as características que fazem daquela zona um local apetecível a turistas e às televisões (sim, a RTP passa lá a vida... é programas em directo, é reportagens... enfim!).
No que à minha pessoa diz respeito, até gostei de passar estes tempos em Arouca, uma vez que sou adepto de pequenas vilas ou cidades, onde a confusão ainda é um conceito desconhecido... No entanto, não vejo porque há-de ser Arouca assim tão especial... cada um com a sua mania!
No que à escola diz respeito, confesso que de todas as escolas pelas quais passei, foi a que menos saudades me deixa! Não digo que detestei... mas esteve lá perto!
Para mim bastou, chegou-me de terras arouqueses e mais as suas capitais das pedras parideiras e do bife. Se tiver que voltar para a serra que me mandem para a Serra da Estrela, ao menos isso é uma serra como deve de ser... (bem, se for pelas teoria do meu irmão, qualquer elevação deste país já faz parte da Serra da Estrela)...
Agora venham as férias na parte mais conhecida de Aveiro... as praias claro!
Para finalizar, deixo-vos um pequeno registo fotográfico de Arouca e das suas "marabilhas"!!! Disfrutem... ou não! :D

29 julho 2009

2000... YUPIIIIIIIII...

O impensável aconteceu!!!
Sim,como poderia um blogue pessoal e totalmente despretensioso chegar às 2000 visitas?
Bem, lá chegou... arrastando-se, mas chegou!
Se bem que isto ultimamente anda fracote, pois a vontade de escrever não é muita e os meus poucos seguidores também não se dão muito ao trabalho de me deixar algum feedback! Ah, pois é...!!!
Hão-de vir melhores dias, a inspiração ou "aspiração" (como diz o meu melhor amigo) para a escrita há-de voltar e quem sabe daí sairão alguns textos mais ou menos deliciosos!
Agora é hora de comemorar as 2000 visitas!!! Não é todos os dias... é muita visita! Vou já encomendar uma garrafita de espumante da bairrada (não quero cá nada de champanhes franceses) e "bora lá" brindar ao meu blogue... ao meu cantinho... a mim (sim, porque também mereço)!!!
Obrigado! Thank's! Merci! Danke! Spassiba! Grazie Mille! Gracias!
Vamos lá ver se chego às 3000...
Beijos e abraços!

26 julho 2009

Conspirar...

"5 Para a meia noite"!
Uma das apostas mais recentes da RTP2.
Um talk-show que vai para o ar de segunda a sexta-feira, apresentado por tantos apresentadores quantos os dias semanais. Registe-se ainda que é um apresentador por dia, cada um com o seu temperamento, personalidade e registo único... desde uma Filomena Cautela, um Nilton ou um Luis Filipe Borges!
Ora, semanalmente é lançado um tema, ou "verbo semanal" (como é chamado pelos apresentadores) e nesse sentido são entrevistados vários convidados tendo em conta o tema base da semana, assim como são efectuadas várias observações, umas mais particulares do que outras relativamente ao já referido "verbo semanal".
Na semana que entretanto passou, o verbo semanal era nada mais nada menos do que "Conspirar"! Na quarta-feira, no dia em que o apresentador de serviço é o Nilton, falou-se em conspiração ao nível do plágio na música portuguesa. Toda a gente sabe que os cantores portugueses não plagiam ninguém... nunca, tal coisa é impensável.
Neste sentido, afim de vos provar que o plágio em Portugal não existe, deixo-vos dois vídeos com canções que em nada fazem lembrar, uma delas, um dos grandes êxito de um certo cantor dito romântico do panorama nacional, e a outra um dos grandes êxitos dos últimos tempos de uma banda super aromatizada...

Desafio: Se conseguirem identificar a quem me refiro, deixem a vossa resposta nos comentários deste "post"! Quem identificar correctamente será contemplado com um pacote de caramelos de frutas!!! :D

Canção nº1...

Esta é difícil, super difícil...

Canção nº2...

Bem, escapa o refrão...

Boa sorte!!!

21 julho 2009

Mãos ao ar...

Calma! Não se assustem! Ninguém vai preso!

O que acontece, é que parece que a "nossa" Nelly (Nelhi, em açoreano) está de volta... agora, a cantar em castelhano!
"Manos al aire" é exactamente o título do seu mais recente single!
Ainda não sei bem se gosto ou se desgosto, ainda o estou a digerir... uma coisa é certa... não adoro! (lol)
Bem, pelo menos não me é indiferente...

Ora cá vai... oiçam e digam lá se a "nossa" menina não anda a piscar o olho ao mercado hispânico... ah, pois é!

11 julho 2009

"A Wish (keep fighting)"...


"Please don't be scared
I won't disapoint you
Just look at my face
I shouldn't love you anyway

I wanna try it
I think I'm already trying
I'm already trying

Because I believe it
Yes I believe it
And I am trying...

Please keep fighting
Keep fighting...
Together we can build something beautiful
Please keep fighting
Together we'll build love..." (Drive)


Eu gosto... !!! :D

10 julho 2009

Eles andam aí...

Dia de matrículas em Castelo de Paiva...
Às 17h00 já tinha efectuado as matrículas dos alunos da minha direcção de turma... hora de vir embora...
Ora, para ir de Castelo de Paiva para Arouca, restam-me duas opções, sendo elas as seguintes:
1) ou vou pelo meio da serra, numa estrada com algumas curvas, mas não assim tantas, num caminho que apesar de desértico se faz bem... 20 km!!!;
2) ou vou pelo meio da mesma serra, numa estrada com trinta e não sei quantas curvas (algumas bem apertadas), que não sendo tão desértica é pouco menos povoada... 26km!!!

Neste caso, o de hoje, como a primeira opção anda em obras de alcatroamento e dado os cortes na respectiva estrada que me fazem ir por desvios manhosos e altamente inclinados, decidi-me aventurar e perfazer as trinta e não sei quantas curvas da segunda opção!

Pelo caminho cruzei-me com meia dúzia de carros,se tanto, e um trator, que por ser diferente,tem aqui uma distinção merecida... Vai uma pessoa descansada, no meio de nenhures, quando vê um dos tais poucos carros a fazer sinais de luzes... Penso eu..."Oh diacho, queres ver que se enfiou aí algum contra uma árvore (com tanta curva) ou que caíu alguma árvore no caminho?". Também pensei na hipótese de incêndio, pois esteve calor e cheirava um pouco a queimado.

Não, nada disso... No meio de nenhures, rodeados por montes e ribanceiras e árvores e curvas e uma má estrada... eles lá estavam... os amigos de qualquer condutor... os senhores guardas!
Claro que com tanto tráfego naquelas estradas para controlar e multar, tinham de lá estar, num sítio onde nem uma pessoa pode abusar na velocidade, mesmo que quisesse, correndo o risco de se enfiar pelas ribanceiras abaixo!
E lá tive de parar!

G. - Boa tarde senhor condutor!
E. - Boa tarde!
G. - Os seus documentos se faz favor...
(Atrapalhado lá entreguei os documentos ao homem.)
G. - Os documentos da viatura?
(Lá procurei e entreguei.)
Viu, reviu, analisou, deu a volta ao carro... (mesmo de quem não tem mais nada para fazer).
G. - O colete e o triângulo estão na mala?
E. - Sim, estão.
G. - O senhor bebeu alguma coisa?
E. - Sim.
G. - O que bebeu?
E. - Hoje?... Água e Coca-Cola!!!
G. - (Vi-o sorrir) Muito bem!
G. - Tome lá os seus documentos e tenha uma boa viagem, senhor Mário!

Juro que lhe estive para responder... "Boa viagem? Acha mesmo? Com uma estrada destas, que só num fim-de-mundo como este, e com vocês a empatar este largoooo caminho e a vida a quem trabalha... Acha mesmo que tenho uma boa viagem?".

Não o disse... e a remoer lá segui o meu caminho, não sei antes dizer um "Boa tarde!" meio rabugento.

Não tenho nada contra o trabalho destes senhores... mas andarem à "coca" de condutores no meio de nenhures, quando há aí tanto sítio onde deveriam estar e não estão... Haja paciência!!!

Bem... depois disto tudo, a boa notícia é que as santas das minhas escolinhas se lembraram de não me marcar vigilâncias na segunda fase de exames!!! Yupiiiiiii!!! Logo, vou de fim-de-semana e prolongado! Valha-me isso!

08 julho 2009

A importância de ser... Gala!...

Sempre achei uma certa piada ao meu apelido... "Gala"!
É diferente, pouco habitual e tem o seu quê de glamour... ou não.
Apesar disso, prefiro o meu nome. É o que me identifica e com o qual me identifico.
Não perceboa mania que alguns colegas da classe docente têm em tratar os colegas homens pelo apelido! Juro que não percebo! Não que me incomode, mas não me soa bem!
Ora sai um "Olá Gala, estás bom?", outro "Onde é que está o Gala?" ou um "Oh Gala..."! E porque não um Mário, ou um Eugénio, ou na pior das hipóteses um Mário Eugénio...
Já para falar nos alunos... esses o Mário nu8nca fixam, mas o Gala fica logo na orelha! "Stôr Gala" prá aqui e "stôr Gala" prá ali... nisto o ano todo...
Enfim, acham piada ao Gala, só pode!
Há uns 4,5 anos dei aulas numa escola na zona de Porto de Mós, na qual tinha uma colega de educação física que delirava tanto com o meu apelido, que me chegou a baptizar de Mário "Baile" (de baile de gala) ou então Mário "OT" (das galas da Operação Triunfo, que davam na altura)... Confesso que ao início até achava piada e entrava na brincadeira... mas pró fim já torcia o nariz!!!
E depois há aqueles que acham que "Gala" pode ter outra conotação... sexual, claro! Quão frequente é ouvir... "Então, galas quem?" (no comments)!!!
Acho mais piada, àqueles que, ouvindo, dizem... "Ah, tem um apelido sonante!"... Ah, pois é!
Independentemente da interpretação que lhe queiram dar, o Mário ou Eugénio (é ao gosto do freguês) será sempre Gala. Sim, porque Mário Gala há só um... eu e mais nenhum (para alívio da humanidade)!...

p.s. - sai isto, porque hoje a "querida" da minha chefe de departamento encontra-me na rua e a uns 100metros de distância lança um berro... "OH GALA!"... Conclusão, ouviu-se em toda a vila de Arouca! Nem valia a pena referir que fiquei vermelho que nem um tomate!!!

02 julho 2009

Puxe e Empurre...

Portas...
Qualquer estabelecimento comercial que se preze deve possuir uma porta com as indicações "Puxe" e "Empurre". São na realidade de uma excelente utilidade, para quem, como eu, nunca percebe para que lado se abre a porta...
Elas encontram-se nos correios, nos cafés, nos serviços sociais, nos centros comerciais... ou seja, em praticamente tudo quanto seja sítio. Sítios estes que frequento, claro!
Mas há um problema...
A memória visual nunca foi o meu forte. Dificilmente consigo fixar e visualizar mentalmente faces, pessoas ou objectos. Digamos que retenho apenas o básico se assim se pode entender.
Os pormenores acabam por se esvanecer na minha mente!
Ora, quando me deparo com uma destas portas, mesmo fixando os meus olhos a informação "Puxe"... O que faço eu? Empurro, claro! O mesmo se passa quando vejo "Empurre"... ou, seja, puxo! De nada me vale repetir a rotina várias vezes, pois nunca acerto uma! Acho que o meu cérebro nunca chega a perceber bem a informação!
Isto até term a sua piada, quando estamos sozinhos... o pior é quando vamos com alguém, que apercebendo-se da situação, desata a rir e faz da situação uma anedota (lol)!
Bem, no fundo, no fundo, eu sou mesmo uma anedota... ah, pois é!
Neste sentido, venho solicitar a quem cola tais autocolantes informativos nas portas, que faça o favor de colocar a informação ao contrário... isto é, quando for para empurrar, que se veja "Puxe", quando for para puxar, que diga "Empurre"! Ficarei muito agradecido (sei que o resto do mundo não achará piada, mas também há muitas coisas no mundo a que não acho piada e tenho de aguentar com elas todos os dias)!
Sorry!!!!

30 junho 2009

Adeus...

" Já gastámos as palavras pela rua, meu amor,
e o que nos ficou não chega
para afastar o frio de quatro paredes.
Gastámos tudo menos o silêncio.
Gastámos os olhos com o sal das lágrimas,
gastámos as mãos à força de as apertarmos,
gastámos o relógio e as pedras das esquinas
em esperas inúteis.
Meto as mãos nas algibeiras
e não encontro nada.
Antigamente tínhamos tanto para dar um ao outro!
Era como se todas as coisas fossem minhas:
quanto mais te dava mais tinha para te dar.
Às vezes tu dizias: os teus olhos são peixes verdes!
e eu acreditava.
Acreditava,
porque ao teu lado
todas as coisas eram possíveis.
Mas isso era no tempo dos segredos,
no tempo em que o teu corpo era um aquário,
no tempo em que os meus olhos
eram peixes verdes.
Hoje são apenas os meus olhos.
É pouco, mas é verdade,
uns olhos como todos os outros.
Já gastámos as palavras.
Quando agora digo: meu amor...,
já se não passa absolutamente nada.
E no entanto, antes das palavras gastas,
tenho a certeza
de que todas as coisas estremeciam
só de murmurar o teu nome
no silêncio do meu coração.
Não temos já nada para dar.
Dentro de ti
não há nada que me peça água.
O passado é inútil como um trapo.
E já te disse: as palavras estão gastas.
Adeus."

(Eugénio de Andrade)

É um dos meus poemas de eleição...
É um dos meu poetas preferidos...
E como poderão ser belas as palavras de um Adeus...

Que o Adeus seja sempre nas palavras do poeta...
Eu não quero que as palavras se gastem pela rua...
Não quero que os olhos se gastem com o sal das lágrimas...
Quero que seja eterno o tempo dos segredos...
Quero que as palavras não se gastem...
Adeus!!!

21 junho 2009

Artistas...

Há pessoas que só por si são uma excepção de tão excepcionais que são!
Conseguem transformar o mais simples dos objectos ou uma mera realidade numa obra de arte!
Das suas mãos nascem pedaços de mundos cheios de criatividade, de engenho, de ousadia, de imaginação... e fazem-no com naturalidade, como se tivessem nascido com a certeza de que não há nada mais simples, nada mais natural...
Confesso que me sinto "pequeno" quando confrontado com tal realidade artística...
Eu nunca tive muito jeito para trabalhos manuais... nada que implicasse usar tintas e pincéis, martelos, pregos ou qualquer tipo de ferramenta da qual possa resultar algo de útil ou agradável... Na realidade sempre fui um bocado (é favor) desastrado para esse tipo de actividades (e não só)... Na escola, lá me ia desenrascando a Educação Visual, nem sei bem como... O martírio que era cada vez que tinha de pintar com guache aquelas "coisas" que nos mandavam fazer... Com barro o melhor que consegui fazer foi uma espécie de guarda-jóias, que sobreviveu durante algum tempo para guardar os "tazos" que calhavam nas batatas-fritas...
No entanto, constato, que tenho mais jeito para destruir coisas... como daquela vez em que ainda miúdo (pois, já fui sim) peguei num martelo e destriu todos os carros de brincadeira que havia lá por casa... Conclusão, perdeu-se um futuro bate-chapas...
Há que louvar quem realmente tem o dom de nos presentear com a sua arte... pois, é preciso que haja talento para... claro, que tem de ser trabalhado para se ser exímio no que se faz... mas o "tal" tem de lá estar...
Aos talentosos artistas que nos mostram o seu mundo nas mais belas e ousadas formas da sua criação!

16 junho 2009

Mais um ano... lectivo!

As aulas terminaram...
Mais um ano lectivo terminado, para os alunos, diga-se... pois para os professores...
Ontem foi a última aula com os meus "meninos" de Castelo de Paiva. Claro que não podia ser uma aula normal, por isso organizou-se um piquenique que se realizou num pequeno parque por detrás da escola... Eles esqueceram-se foi de referir que o parque tinha uns acessos menos bons... E lá fui eu pelo meio de uns caminhos de cabras, atravessando quase uma selva onde só se via a nossa cabeça, até chegar ao sítio... vá até era agradável!!! Só falta referir que fiz o caminho com um garrafão de 5 litros de água numa mão e outros cinco em garrafas de coca-cola e sumos na outra... Conclusão, cheguei lá mais morto que vivo!
Lá se fez o piquenique, bem composto, muito frango de churrasco (tadinho do meu popó que ficou a cheirar a "pito"), muita batata frita, umas azeitonas que me iam matando (do LIDL só podiam), muito sumo e aguinha... E lá me despedi dos meus meninos... e eles de mim e de alguns colegas... o que deu azo a choradeira e tudo por parte das meninas... lá se foi o Cristiano Ronaldo, ups digo, o Ig... Ig..., tu és grande! Pronto, não és, mas tens de meter juízo nessa cabeça...

Hoje o dia tem sido de arrebentar...
Começaram os exames nacionais... e lá tinham de me marcar vigilâncias... em Castelo de Paiva...
Lá tive de me levantar às 6h30 da manhã (um atentado terrorista) para estar antes das 8h30 na escola, pois se chegasse às 8h31 levava falta... quando os exames só começam às nove. E lá suportei duas horas e meia de seca...
Depois fui tratar das papeladas para a minha reunião de direcção de turma na próxima quinta-feira... Venho a correr para Arouca para uma reunião de um profissional... de seguida outra reunião, esta do 7ºano... Era para começar às dezasseis... começou às dezassete... Eu só com um aluno para avaliar tenho de aguentar a reunião toda aqui a ouvir a avaliação dos restantes alunos e todos os problemas que estes trazem atrás... Estou cheio de sono, a apanhar uma seca brutal e não há maneira de ver o fim a isto... Ainda por cima amanhã tenho outra vigilância às 8h30 em Castelo de Paiva...
Ñunca mais acaba o dia...
Nunca mais é sábado!!!
Socorro, tirem-me deste filmeeeeeee :S

08 junho 2009

Rosa Negra

Agrada-me!
E porque me agrada, cá vai...



Apreciem! :)

06 junho 2009

Ontem...

Dia para esquecer!
Já não começou lá muito bem, agonizou para o fim do dia e terminou ainda pior!!!
O que é mau é ter percebido que aquilo que eu pensava que andava bem, bem comigo mesmo, afinal ainda não está totalmente ultrapassado... Pronto, e a ferida acabou por abrir e lá vou eu ter de arranjar forças para a fechar novamente e quiçá curá-la de uma vez por todas!!! Anda tudo bem, pensamos nós, até que alguém nos demonstra que a nossa aparente robustez, não passa de uma fragilidade adormecida...

"Eugénio, meu caro Eugénio, tens um longo caminho a percorrer... só não sabes por onde começar!!!
Uma coisa te prometo, grande Eugénio... tu serás feliz, tens de ser, tu mereces..."

05 junho 2009

Arroz, Arroz, Arroz...

Três vezes Arroz!!! (É mais barato e nutritivo e também tem dois "rrs", senão dizia "P..a")
Anda uma pessoa a desesperar para ir ver a grande revelação da música portuguesa, os Deolinda... Já estava mais que prometido que em Agosto não escapariam, uma vez que vão estar presentes na maior feira comercial e afins da região centro, a Expofacic, em Cantanhede...
No entanto, ontem descobri, que os Deolinda vinham a Arouca... HOJE!!!
Fiquei eufórico, pois claro que não ia perder tal oportunidade...
No entanto, depois de uma semana horrível de calor que quase me "matou" desidratado... hoje, logo hoje, tinha de CHOVER!!!
Raios partam o S. Pedro e a mania de estragar os planos aos comuns dos mortais com o seu mau-humor!!!
Estou danado, possesso, irado. Ainda por cima chove que se farta e o mais provável é adiarem o concerto! Buáaaaaaaaaa
Nem o S, Pedro gosta de mim... e pelos vistos nem dos Deolinda!!!
Arroz, arroz, arroz...
Que cromice de tempo...
Lá terei de me conformar e esperar por Agosto... :(
E assim a minha sexta-feira ficou empobrecida por causa das birras de um santo! "Cromio" ainda por cima...


03 junho 2009

CANTO D'ALMA...

Este corpo que suporta a minha ausência
Revestido de mil laços de esperança
Desperta as loucuras dos meus passos
Oculta os abraços da lembrança...

E despido me confesso a ti perfeito
Na nudez que se entranha no abismo
Rasgo a carne que se solta em vis pedaços
N'agonia de outro ser em (só)lipsismo.

Já desfeito do cárcere que me prende
A este chão enraizado em si mortal
Elevo-me às alturas entre espaços
Contemplando a aurora divinal.

Resta a alma na mais pura da essência
Na pureza angélica do meu gosto
Divagando neste mar de sargaços
Onde navego lembrando o teu rosto.

01 junho 2009

ESTÓRIA...

As esquinas do tempo em que se trocam abraços
Entre corpos despidos de pudores e cansaços
Qual romance de cordélia salpicado em flor de sal
Prenunciam as águas do desejo em si carnal.
E as almas trocadas entre os linhos da avó
São prantos de lúcifer unidos num só.
Coração duma inês que pedro tomou
e da trança perdida a rainha elevou.
Dos véus que são sete não reza a desgraça
Da seda dos pássaros muito menos a graça.
E no fim, resta camila em triste memória...
Com os braços no peito
O sorriso imperfeito...
Casamentos que teve não são desta estória!


P.S. - Brincadeira literária com os títulos dos romances de uma autora que aprecio bastante, Rosa Lobato de Faria.

29 maio 2009

37 graus...

Era exactamente o número que estava marcado no outdoor da farmácia, perto do PD (Pi...go Do...e), de Arouca, às 16h00. Um calor infernal, uma brasa dos diabos, super abafado, não ficasse Arouca num vale no meio da serra e, o pior de tudo, incêndios e mais incêndios, não deixando descansar os bombeiros e o raio da sirene do quartel sempre a tocar...
A esta hora pus-me eu em viagem de fim-de-semana... mais morto que vivo, pois a semana foi de arrebentar, como puderam confirmar no post anterior. Mas este calor veio piorar ainda mais as coisas... é demais! Não gosto e pronto, tenho dito. Hoje mal tenho forças para teclar, de tal forma esta caloreira afecta o meu organismo...
O mais importante de tudo é que cheguei "vivo" ao fim desta semana e nada como um fim-de-semana na santa terrinha para descansar um pouco... Avizinham-se semanas difíceis e cheias de trabalho! Só espero que o S. Pedro se lembre de mim e desça um pouco... vá lá, um grande pouco, as temperaturas, a ver se me aguento.
- S. Pedro, aí uns 23, 24 grauzitos seria o ideal, mas com sol claro... É melhor pedir sol antes que os fãs deste blogue ainda me roguem alguma praga...!!!

E cá estamos...

Bom fim-de-semana de sol, praia, verão e gelados!!! (tudo coisas que eu adoooooroooooooo...)

28 maio 2009

Que nem posso...

Semana para esquecer!!!

Segunda-feira - Vai uma pessoa descansada, até demais, para ir dar aulas, a conduzir tranquilamente, quando de repente o meu bolinhas se decide enamorar de um eucalipto... gostou tanto dele que lhe deu um tremendo dum beijo (raios partam mais às curvas no meio da serra e o cansaço acumulado)... Bem, parece que vou ter mesmo de arranjar um bolinhas novo...

Terça-feira - As minhas alunas do CAFAC lá iniciaram o estágio. Eu como bom acompanhante de estágio, estou atento ao desempenho destas extraordinárias formandas... Ao segundo dia de formação, vem logo uma queixa... Então não é que uma destas maravilhosas alunas passa a vida a resmungar com os superiores porque... imaginem lá... a mandam limpar as casas de banho!!! Às tantas pensava que com um curso de Assistente Familiar, sublinho "assistente", ia desempenhar funções de assistente social... Enfim... trabalheiras...

Quarta-feira - Corre corre entre duas escolas, instituições que acolheram as ditas formandas para estágio, reunião de Directores de Turma, papelada para preencher... uiiiiiiii...

Quinta-feira - 8h30 aulas com os trolhitas... almoçar à pressa... lá vou eu prá outra escola... pelo caminho cumprimento o eucalipto pelo qual o meu bolinhas se enamorou... aulas e mais aulas... visita a outra instituição... finalmente casa...

Falta sexta... vamos lá ver se chego vivo ao final da semana... e ainda por cima está um calor que não se pode...

Inté!!!

18 maio 2009

Mar Adentro - e não é que também choram?

Confesso que o dia de hoje não começou nada bem...
Dormi mal... já era esperado... a cabeça não parava às voltas com uma história mal resolvida, fruto de uma má interpretação das minhas palavras. Gosto de ajudar e de agradar aos que gostam de mim... e por vezes pensando que estou a dizer algo sem importância nenhuma, numa simples atitude de elogio ou de apreciação... entendem-me mal e eu, sinceramente, fico sem saber o que pensar e o que dizer... pior, quando ficam chateados e eu não sei porquê... Depois, sinto-me a pior pessoa do mundo por ter dito o que levou a essa má interpretação e por mais que me tente justificar, se é que há algo a justificar, não me entendo e, pior, acho que não me entendem...
Claro que isto é meio caminho andado para me tirar o sono... adiante...
Acordei mal humorado e sem nenhuma vontade de ir dar aulas, sabendo que, ainda para mais, ia começar logo por aturar os meus "trolhitas".
Lá fui a arrastar-me até à escola... ida automática ao bar para beber o inevitável café... paleio com uma colega... aulas...
Na aula de hoje, os "trolhitas" iam acabar de ver o filme "Mar Adentro", no intuito de posteriormente fazerem um trabalho sobre a eutanásia. Na aula anterior, onde se iniciou o visionamento, aquilo foi o descalabro... era cada apreciação que fazia "corar" as pedras da calçada... e eu extremamente arrependido de lhes dar a conhecer um filme demasiado bom para eles...
Hoje, não sei que lhes deu, ficaram grudados à ultima parte do filme... e, mais do que isso, consegui ver uma lagrimita nos olhos daqueles seres que eu julgava "sem coração"! Afinal, ainda me conseguiram surpreender a sete aulas do fim do ano!
Só por isso até me senti melhor... Há filmes aos quais nem as mentes mais alheias conseguem passar indiferentes!!! O resto da aula correu que nem "ginjas"!!!


14 maio 2009

"Pimba na capital"...

Não, não é o que estão a pensar!!!... Já lá vamos...
Não resisti a partilhar uma resposta dada por um aluno (trolhita, claro) num teste cujo tema central era "Desequilíbrios Regionais". Era solicitado, no respectivo exercício escrito, que os alunos construíssem um pequeno texto com base na análise de um quadro relativo a alguns aspectos do Índice de Desenvolvimento Humano em Portugal. Após a análise exaustiva (pois claro) do tal quadro, reza-me assim, ipsis verbis, uma mente brilhante:

"Em portugal de 2003 a esperança de vida à nascença era de 77,2 que é rasuavel. A taxa de alfabetização de adultos em portugal é muita exagerada tal como na taxa de escolarização brutal combinada (a culpa é das Novas Oportunidades, só pode). A taxa de alfabetização de adultos melhorou de 92,5 para 92 (pasmem). Na taxa de descolurização brutal combinada foi de 94 pa 89. O pimba na capital (PIB per capita, queria ele dizer) estava 18126 e foi para 19629 (ah valentes)."

Dito isto, palavras para quê...!!!

Dulce...

Ela é única!!!
Lembro-me de a ter visto pela primeira vez num programa do tio Julião, já já vão alguns 20 anos...
Sim, era eu um miúdo... era... bem, ainda sou!!! (lol)
Depois veio a participação na Eurovisão e aí fiquei rendido, apaixonei-me verdadeiramente por aquela voz, pela entrega, pela interpretação, pela personalidade... e nunca mais a perdi de vista! Acompanhei todo o seu percurso nacional e internacional... e, desculpem-me os outros, mas não há artista como ela!!!
Com ela sonho, suspiro, delicio-me, sorrio, rio, rejuvenesço, danço, empolgo-me... caio perdidamente em amor!
Ao fim de 20 anos de carreira (já?) continua única, autêntica, inconfundível nas suas interpretações...
Faz da sua voz o que quer, o seu corpo vibra ao som das notas musicais e toda ela é música, sente-se música!
Porque já era tempo, vem-nos deixar um novo trabalho..."Momentos"! Uma compilação dos seus melhores momentos... deve ter sido difícil escolher!... e brinda-nos com uma novidade... uma deliciosa novidade em jeito de fado autêntico e taberneiro!!!
Uma delícia!
Dulce, és linda!!! Para sempre...


07 maio 2009

1000 visitas!!!

Confesso que quando me decidi a criar este blogue não esperava atingir tantas visitas... Aliás nem percebo como é que se podem interessar por este chorrilho de disparates!!! (brincadeira)
É um número bastante agradável, sim senhores!!! Fico contente por tal feito e agradeço a todos os que por aqui têm passado, esperando que esteja a ser do vosso agrado! Limito-me a escrever algumas das "ices" que me passam pela cabeça... e acreditem que passam muitas, mas algumas é melhor deixá-las por lá...
Prometo continuar a escrever umas coisitas, algumas mais sérias que outras, umas mais divertidas, outras mais disparatadas... enfim... de certa forma transmito a miscelânea de emoções que me preenchem e fazem de mim o que sou!!!
Obrigado e cá vos espero até às 2000!!!

Beijos e Abraços

05 maio 2009

Atropelado por um camião...

Dizem que o sol tem certas e determinadas propriedades que permitem a produção de uma qualquer hormona, no organismo humano, que trás bem-estar, alegria e energia. Dizem...
Em pleno mês de Maio, encontramo-nos debaixo de um calor abrasador, digno de uma qualquer ilha tropical (desde que não seja no México... pois não estamos para nos arriscar a levar com uma gripe manhosa, de tipo A ou Suína... se bem que há por aí muitos que se curavam com uma boa dose de champô e sabão azul).
Voltando ao calor...
Dizia eu que estamos debaixo de um sol bem quentinho, libertador de hormonas que começam a provocar alguns efeitos secundários, a saber: corpos quentes e transpirados, roupas que encolhem, carnes que crescem (nada de mentalidades perversas, ai mau...) e frescura que apetece... Tudo alegria provocada pelas hormonas aos pulos...
Agora expliquem-me lá, porque raio acorda uma pessoa num desses dias de sol e se sente, desde o primeiro momento, como se tivesse sido atropelada por um camião??? Está-se quase no final do dia soalheiro e não há maneira de arrebitar, nem depois de ter emborcado três cafés!!! É do calor, só pode!!! Eu nunca me dei bem com ele... desconfio inclusive que à minha pessoa faz um efeito contrário... retira-me energia e põe-me o corpo em estado de "pés prá cova"! É que até me custa a pensar... os olhos teimam em não se conseguir concentrar num determinado ponto... Parece que ando de ressaca... quando a única coisa que bebo é água, com e sem gás! Ainda por cima dormi que nem uma pedra, logo pressupunha-se que andasse fresco que nem uma alface... mas não... como dizia um aluno meu num destes dias, "trolhita" claro... "oh stôr, parece mais ganzado do que eu no sábado passado"!
Em suma, venha o sol, mas pouco quente, senão corro o risco de cair pró lado e só acordar a meio do Outono!!!
Eu não sou mesmo normal... Só me falta descobrir super-poderes... Olha, querem ver que estou assim por causa da "Kriptonite"? Tenho de averiguar!!!

P.S. - Os senhores da meteorologia para quinta-feira já prevêem chuva. A ver se as hormonas voltam ao estado normal...