06 abril 2009

Solidão...


Se há coisa que realmente me assusta é... a solidão!!!
Faz-me pensar no complicado e insuportável que é tal facto ou situação!
Por estes dias vi, finalmente, "Amália - O Filme". Nunca fui grande fã da senhora, é certo. Não posso dizer que não gostava, pois até era agradável ouvi-la cantar, mas não me despertava muito interesse, nem havia nada que me tocasse "cá dentro", que fizesse despoletar um sentimento de plenitude perante aquele cantar...
Vi o filme... presumindo que seja uma aproximação à vida da grande diva portuguesa... e gostei e penso que fiquei a percebe-la, a si e à sua música, um pouco melhor...
Confesso que o que mais me intrigou no dito filme, foi a solidão daquela mulher... é impressionante como por mais gente que tenhamos à nossa volta nos possamos sentir tão sós... Isso transpareceu e deixou-me perplexo. A Amália não cantava fado, cantava a solidão que trazia dentro de si, por não se sentir capaz de pertencer a este mundo... e é isso que a torna única!!!
Um pouco ousada esta minha perspectiva, confesso, mas penso não estar muito longe da verdade...
Eu nunca fui de ter muita gente à minha volta... os amigos que tenho são poucos, pelo menos os verdadeiros... e menos ainda aqueles que me conhecem um pouco mais (nem nós próprios nos conhecemos verdadeiramante)!
Confesso que já me senti, não direi só... perdido no meio da multidão.
Quando gosto, gosto mesmo e sabem que faço o que puder por quem precisa... Estou lá para ajudar, sou muitas vezes o ombro amigo para desabafar e chorar, a tentativa de estar presente na ausência... e eu? Estou sempre bem, dizem vocês! O "eu" raramente se queixa, raramente fala de si ou do que se passa consigo, guarda-se para si porque acha que os problemas dos outros lhes são suficientes... E às vezes sinto-me mesmo perdido... tal como a Amália, no filme!
Nada que me faça deixar de ser o que sou ou o que dou a conhecer de mim... vou pensando positivo e encarando as coisas de frente... e em cada batalha me vou fortalecendo para me reencontrar...
E há pessoas que nos enchem com a sua presença e mesmo, perante a sua ausência, fazem transbordar o vazio onde outrora havia... solidão!
Lamento que em tantas tentativas Amália nunca tenha encontrado quem a tornasse menos só!
"Só, irremediavelmente só."

3 comentários:

maria disse...

Confesso que tambem não sou uma grande apreciadora da Senhora,mas é verdade, podemos sentir-nos só rodeados de gente.
É essa solidão que nós tentamos combater quando pomos os dedos nas teclas.
É importante para mim estar sempre disponivel e fazer com que acreditem que está tudo bem.
Será que está???
Boa semana de férias.

Bruno Cardona disse...

Olá, FINALMENTE viste o filme, ainda bem que gostas-te, eu como sabes sou fã da Amália, e sabia grande parte da história da vida dela, a minha avó chegou a trabalhar com a avó dela, e fiquei interessado desde que soube de tal facto pelos meus pais. Ja te estou a ver por aí a cantar fado , lol. Um abraço e boas ferias.

AnAndrade disse...

Pois.
E "eu", não é?
:)