12 abril 2009

Ao Amor...

Receio...
Por vezes tenho muito receio...
Até demasiado para meu gosto, de me atirar de cabeça em projectos, ideias ou até mesmo, sentimentos e emoções...
Abala-me saber que a rotina que criei, o meu "mundo perfeito", possa ser quebrada e deixo, por vezes, passar ao lado momentos que a podiam agitar...
Talvez seja esta fragilidade física e até psicológica que me fazem pensar demasiado nos riscos que posso ou não correr...
E quantas vezes sinto que poderia mudar o mundo com um simples gesto, ou dar um pouco mais de luz a este meu espaço, corpo, alma...
Já fui pior, confesso... tenho mudado lentamente... estou menos receoso, inseguro, é certo! "Será da idade?", dirão vocês. Talvez sim... se bem que com este ar de "adolescente" com borbulhas e que nem 60kg pesa, ninguém me dará muito crédito! (lol) No fundo, sou ainda uma criança com medo de crescer... sempre fui. Síndroma de Peter Pan... dirão! Sim, será... mas esta criança, com ar de adulto, vai acreditando e crescendo, mesmo que de forma ingénua, num mundo em que a confiança nos outros se torna fundamental.
Há pessoas que me têm feito crescer, perceber que afinal há quem me entenda... que pensam como eu e que me fazem acreditar em mim e, acima de tudo, acreditar no bom que é gostarem de nós pelo que somos, com todos os nosso defeitos e qualidades (algumas). No fundo, é bom ser amado pela família, amigos, e pelas pessoas especiais que vamos encontrando... Demorei anos a perceber o que isso era, ou melhor, não queria perceber... mas mais vale tarde do que nunca!
Estou a crescer e a perceber que de nada me vale ser inseguro, receoso... e gosto, gosto muito, até demais (se é que é possível, de todos aqueles que gostam de mim!!!
Ao amor...

2 comentários:

AnAndrade disse...

Como te compreendo...

maria disse...

QUEM NÃO TEM?
A verdade é que se não arriscamos dificil é saber se teria valido a pena.
A vida é feita de sonhos, paixões, desilusões e é para ser vivida.
POR ISSO MESMO, VIVE CADA MINUTO COMO NUNCA MÁIS.........
Boa semana de trabalho.
MARIA