09 abril 2009

Imperfeito...


Percorro as pedras já gastas
Deste chão por mim traçado.
A cada movimento audaz
Deste corpo desarticulado
Encontro girassóis sorrindo
Àquele sol em raios sufocantes
Que corrói o gelo em iceberg
Do meu olhar então vidrado.
E salto para o meio da rua
Que em carne nua se transforma
Corro pelo teu ventre adormecido
E respiro o luar que nele se forma.
Percorro ferozmente o vento
Envolvido em teus cabelos
Enlaço-me no ténue momento
De abraçá-los na branca areia.
Grito cores ao infinito longe
Pintando no céu os teus olhos
As nuvens trazem-me a espuma
Suave, sedosa, perfume e em lume
A essência de ser em teus sonhos.
Cansado devaneio no leito
Que outrora era rua solitária
Em abraços encontro o jeito
Num corpo desperto e refeito
Que adormece, esquece e desfalece
Na certeza dum perfeito imperfeito.

1 comentário:

maria disse...

LINDO...É TÃO BOM LER COISAS BONITAS!
Uma santa Páscoa
Maria