06 outubro 2009

Amália...

Amaste em cada verso a tua vida
Marcaste nas palavras a tua voz
Alma inquieta, revolta em si perdida
Loucura de um grito jamais esquecido
Instantes de extâse em todos nós
Anjo de silêncio jamais sentido.



A minha singela homenagem àquela que foi, é e seráq para sempre considerada a voz de Portugal. Confesso que nunca fui grande admirador, mas por incentivo de uma pessoa passei a ver Amália com outros olhos e hoje sou um curioso, mais ou menos atento da sua estranha forma de vida. Amália Hoje, Amália Sempre!!!

P.s. - Obrigado a quem me fez redescobrir Amália!!! :)

2 comentários:

pinguim disse...

às vezes basta um "empurrãozinho"...
Este fado que escolheste é lindo; e sabias que ela escreveu esta letra após uma tentativa de suicídio?
Abraço.

Rabisco disse...

E é uma óptima descoberta...confesso que foi ao longo do tempo que fui refinamento a minha admiração por ela!
Sempre!